terça-feira, 1 de julho de 2014

O Reino do Eterno esteve por três vezes aqui na terra





A primeira vez que esteve o Reino do Eterno nesta terra, neste mundo foi com Adão


Gênesis 1:26  E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.
Gênesis 1:27  E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Elohim o criou; homem e mulher os criou.
Gênesis 1:28  E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.
Gênesis 1:29  E disse Deus: Eis que vos tenho dado toda a erva que dê semente, que está sobre a face de toda a terra; e toda a árvore, em que há fruto que dê semente, ser-vos-á para mantimento.

Então, de maneira quando foi criado Adão e Eva, foi lhes dado o domínio sobre todas as coisas nesta terra, tanto a seres humanos quanto aos animais. Portanto esta foi a primeira vez que o Reino do Eterno esteve sobre a terra, ou a primeira instancia, a primeira etapa, em que o Reino de D'us se estabelece sobre esta terra. Adão e Eva foram nomeados reis deste mundo, deste planeta, e o Reino do Eterno iria ser posto sobre esta terra através desses dois seres. Ambos vão compartir a idéia de dominar este mundo. Por tanto, isto é o Reino do Eterno e foi estabelecido neste mundo através do homem e da mulher sobre esta terra. Porém este domínio que tinham Adão e Eva sobre todas as coisas neste planeta, eles perderam este domínio, perdeu este governo total que tinha sobre o planeta quando pecaram, quando desobedeceram , eles foram expulsos do Jardim do Éden (Gn. 3:24). E aqui foi quando o homem perdeu o domínio, o controle, o governo de toda a autoridade que foi dado ao principio, porque o reino não é outra coisa senão um governo. Assim que, ao perder Adão o governo sobre esta terra, lhe foi tirado neste momento o Reino do Eterno. de modo que Adão não passou na prova, e por isto o Reino do Eterno foi tirado desta terra, e se foi tirado desta terra então quer dizer que terminou, quer dizer que teve um período em que foi estabelecido e logo foi tirado. Esta foi á primeira vez.

O Reino de Deus  esteve pela segunda vez nesta terra com David e Salomão. O reinado de David e Salomão foi o Reino de Deus outra vez sobre esta terra.

Salmos 22:28  Porque o reino é do Senhor,e ele domina entre as nações.

Aqui o Salmista David esta falando e estabelecendo que o reino do Eterno se estabelecerá sobre as nações. De modo que o reino do Eterno nunca se descreve as Sagradas Escrituras como um lugar efêmero, ou paradisíaco no espaço superior flutuando sobre as nuvens como imagina os cristãos e muitas pessoas que não são Cristã. Aqui esta falando do reino do Eterno aqui no Salmo 22:28 e diz que e ele domina entre as nações, ou seja o reino de do Eterno é um governo divino, celestial que domina sobre as nações, isso é o reino do Eterno por definição segundo as Sagradas Escrituras. Em Isaías 9 falando do Messias disse o seguinte

Isaías 9:7  Do aumento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para o firmar e o fortificar com juízo e com justiça, desde agora e para sempre; o zelo do do Senhor dos Exércitos fará isto.

Aqui esta falando do reino de David, do trono de David e diz que deste o principado a da paz não terá fim. Isso obviamente se cumprirá mais tarde, porque durante o tempo em que viveu David e Salomão, passou algo similar o que passou no princípio no Éden. 

Vejamos outro verso interessante

Obadias 1:21  E subirão salvadores ao monte Sião, para julgarem o monte de Esaú; e o reino será do Senhor.

Esta passagem profética apresenta uns elementos que são muito importantes a ser considerado.
    Se estabelece que o Reino vem do Monte Sião para julgar, e este julgar no contexto das Escrituras, muitas vezes significa "Governar". Em muitos casos quando se fala de "Juízes" nas Escrituras, se fala de "governadores". Então, este "salvadores" que segundo Obadias subiram do Monte Sião, eles subiram para julgar no sentido de governar. Então, quando esses homens subam vitoriosos do Monte Sião para governar, o verso disse que "Isto é o Reino de Adonai"

Vejam que interessante, porque muitas pessoas lêem estas passagens e não analisam, não se colocam a pensar o que estes versos querem dizer, como ligam um pensamento com outro, uma frase com outra para estabelecer um pensamento coerente do que é o Reino do Eterno. muitos preferem se basear em imaginações, em pregações de pregadores que elaboram outros conceitos do Céu por exemplo, onde ensinam que a "Igreja" vai estar no céu pela eternidade flutuando pela eternidade nas nuvens tocando harpa e etc. Porém, nada disto apresenta as Sagradas Escrituras, as Escrituras apresenta o Reino do Eterno como um reino de seres humanos sobre seres humanos. Por isto disse Obadias que subirá salvadores do Monte Sião para governar e neste caso de Obadias é um lugar em particular, porém que se aplica a toda terra. Então disse: "Isto é o Reino de Adonai"



1 Crônicas 28:5  E, de todos os meus filhos (porque muitos filhos me deu o SENHOR), escolheu ele o meu filho Salomão para se assentar no trono do reino do SENHOR  sobre Israel.

Olhem o que está dizendo este verso, porque quantas vezes muitas pessoas lêem este verso e nunca se deram conta do que está falando. David disse que o Eterno elegeu a Salomão para se sentar no trono do reino de Deus sobre Israel... Tremenda essa passagem. Porém como é possível isso?

Salomão então se assentou no trono do reino de Ha'Shem, onde estava o reino do Eterno sobre cujo o trono se sentou Salomão? Aqui mesmo no verso nos diz: "Sobre Israel". Então, onde governou Salomão? Governou em Israel na terra de Israel que agora se chama Palestina e que antes se chamava a terra de Canaâ e depois se chamou a terra de Israel e aqui estava o reino do Criador. Então Salomão se sentou para governar sobre Israel no trono do reino de Elohim.

De modo que, o reino de Salomão e por igual o reino de David, porque Salomão foi sucessor de David e era o mesmo reino, e a isso chama as Escrituras o reino de Elohim. Então podemos concluir claramente que o reino de Deus esteve nesta terra pela segunda vez no tempo do reinado de David e Salomão.

1 Crônicas 29:23  Assim Salomão se assentou no trono do SENHOR, como rei, em lugar de Davi seu pai, e prosperou; e todo o Israel lhe obedecia.

Outra passagem tremenda. Quantas vezes tem lido este verso e muitas pessoas que usam a Bíblia, muitas vezes e não se dão conta do que esta tratando as Escrituras. Aqui disse que Salomão se sentou como rei aonde? No Trono de Elohim e não sou eu quem está dizendo é a própria Bíblia.
Então onde se assentou Salomão para governar sobre Israel era o trono de Deus e ainda diz que se assentou no lugar do seu pai David. E isto que dizer que David também se assentou no trono do Eterno, e é claro que este trono do Eterno é na terra, porque o Eterno tem seu trono no céu, porém em términos desta terra, deste mundo o trono de Elohim estava em Israel na cidade de Jerusalém e isto era o trono de David.

2 Crônicas 6:10  Assim confirmou o Senhor a sua palavra, que falou; porque eu me levantei em lugar de Davi meu pai, e me assentei sobre o trono de Israel, como o Senhor disse, e edifiquei a casa ao nome do Senhor Deus de Israel.

Aqui Salomão confirma que ele se assentou no trono de Israel, e em 1 Crônicas 29:23 isto se esclarece que este trono de Israel é o trono de Elohim onde se assentou o rei David e logo depois seu filho Salomão. Assim que estas passagens nos deixa claro e sem lugar a duvidas que, o Reino do Eterno esteve uma vez aqui nesta terra no tempo de David e Salomão, e a este reinado de David que tanto se fala, e muitos pregadores nunca falam deste reino pelo nome que as Escrituras lhe da, porque o reino de David é o Trono do Eterno

Quando nasceu o Messias se apresenta o anjo dando uma mensagem especial a sua mãe Miriam e parte desta mensagem disse o seguinte.

Lucas 1:32  Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e YHWH Poderoso lhe dará o trono de Davi, seu pai;

Então, aqui estamos vendo que o trono que se da ao Messias é o trono de David, e é interessante porque aqui não disse que ao Messias seria dado o trono do Altíssimo no céu, não disse que o Messias suplantará o Eterno como tem sucedido dentro da teologia crista, onde se ensina que o Messias suplantou onde quase não se menciona o Pai senão tudo é o Messias. Porque toda teologia crista é Jesus, Jesus, Jesus. Ou seja, que tudo gira em torno de Jesus a quem eles chamam, e tirando totalmente o Eterno da sua posição de Governante. E aqui não implica isto, aqui não disse que ao Messias lhe daria o Trono do Eterno, aqui disse que ao Messias seria dado o trono de David.

Assim que, o trono que o Eterno assinou ao Messias é o trono de David, e se já através de 1 Crônicas 28:5 e 1 Crônicas 29:23, que disse que o trono de David é o trono do Eterno. então o Messias herda este trono porém nesta terra. Porque uma coisa é o Trono do Eterno no céu e este ninguém mais pode ter senão o próprio Eterno, e outra coisa é o trono do Eterno na terra. Então o Trono do Eterno aqui na terra é o trono de David, o governo de David e isto é o que herdará o Messias. E também o trono de David e Salomão se perdeu por causa da desobediência do povo de Israel, quando Israel apostatou, quando Israel foi levado ao exílio em duas etapas. Primeiro foi Efraim (as 10 Tribos do Norte) e logo depois Judá e aí foi tirado o Reino do Eterno outra vez desta terra e porque? Porque outra vez Israel e seus governantes não passaram na prova, apostataram, se rebelaram e por isto foram levados em exílio e daí se acabou aqui na terra outra vez o Reino do Eterno pela segunda vez.

E a terceira vez que o reino de Elohim se estabeleceu nesta terra, foi quando apareceu o Messias E dizendo:

(Mateus 3:2) "Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus."

Mateus 9:35  E percorria o Messias todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas deles, e pregando o evangelho do reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo.

Muitas vezes lêem essas passagens e não entendem o que aqui está dizendo, porque quando Yeshua percorria todas as cidades e aldeias de Israel ensinando o evangelho do reino, temos que esclarecer uma coisa. As vezes as traduções diminuem o impacto do sentido do texto original. Porque quando aqui fala "Pregar o evangelho" já aparenta outro sentido para quem não entendem a palavra "evangelho" que deixo aos leitores a tarefa de estudar no meu comentário de Gálatas verso por verso.  Somente Existe um Evangelho Verdadeiro

E quando o Messias estava aqui na terra em Israel, ele se colocou a anunciar as Boas Novas do Reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo. E isto quer dizer que um dos aspectos do reino é a cura de toda enfermidade e moléstias. E isto quer dizer que, quando se estabeleça finalmente o Reino do Eterno nesta terra para sempre, haverá uma campanha de cura de toda enfermidade e de toda moléstia. Então o ministério de Yeshua foi como uma prova, foi como um pequeno adianto do que vai ser o Reino do Eterno em toda sua plenitude quando o Messias pela segunda vez regresse. O Messias apareceu ensinando e proclamando a boa noticia do reino, e curando toda enfermidade e toda moléstia. E este ministério de sua obra nesta terra, constitui uma parte do Reino do Eterno

Mateus 12:28  Mas, se eu expulso os demônios pelo Espírito de Deus, logo é chegado a vós o reino de Deus.

E é de se assombrar ao ver quantas pessoas lêem esta passagem e não captam o que disse o texto. Porque esta passagem está dizendo que quando Yeshua esteve aqui na terra o reino de YHWH esteve aqui na terra outra vez


Isso não é interpretação nossa de que o reino de Elohim esteve aqui na terra com Yeshua, senão é o que exatamente o que ele mesmo disse: "logo é chegado a vós o reino de YHWH " ele não disse que este reino virá, não disse chegará, ele disse que era chagado as pessoas daquela época o Reino do Eterno. e qual é a prova que o Reino do Eterno tenha chegado? Pelo que o Messias mesmo falou:

Mas, se eu expulso os demônios pelo Espírito de Elohim, logo é chegado a vós o reino de YHWH.

Se ele expulsava os demônios pelo Espírito do Eterno? Certamente que sim. Então o tinha chegado o Reino de Elohim como Messias e com seu ministério

Lucas 17:20  E, interrogado pelos fariseus sobre quando havia de vir o reino de Deus, respondeu-lhes, e disse: O reino de Deus não vem com aparência exterior.
Lucas 17:21  Nem dirão: Ei-lo aqui, ou: Ei-lo ali; porque eis que o reino de Deus está entre vós.

Tremenda essa afirmação deste Homem Yeshua, ele disse aos fariseus que o reino de Elohim está entre vós. Que dizer que com a presença de Yeshua entre os homens, esteve aqui o Reino do Criador e isto está muito claro aqui e em toda Escritura. Que dizer então que o reino do Criador consiste em um governo de um homem sobre a terra, sobre as nações e neste momento com o Messias e esta exercendo seu ministério se fez isso de maneira limitada, porque isto nos ensina que o reino de Elohim sempre teve um processo progressivo. Quando ele voltar pela segunda vez estabelecerá o reino de Seu Pai sobre esta terra e isso está ilustrado na profecia de Daniel 2 quando fala da imagem e diz nos fala de um processo progressivo, e assim o reino de Elohim com a vinda do Messias quando ele nasceu viveu e morreu com um homem foi nada mais que um começo
  

Mateus 13:41  Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles colherão do seu reino tudo o que causa escândalo, e os que cometem iniqüidade.

Aqui dizendo que quando o Messias voltar e coloque seus pés sobre o Monte das Oliveiras como diz Zacarias 14, uma das primeiras obras que ele vai fazer através dos seus anjos, é tirar do seu reino todos que causam tropeço. Porque a teologia da cristandade de dizem que vem seus anjos recolher a seus justos e levam para os céus como os cristão chamam de arrebatamento, que levam aos santos aos céus e os demais ficam aqui. Porem que aqui fala ao contrario, aqui diz as Escrituras que os anjos vem do seu reino, do reino do Messias que é este mundo, tirar os que causam escândalo, diz que essas pessoas que causam o escândalo. Ou seja, os ímpios serão destruídos. E uma vez que esses ímpios sejam eliminados, então serão deixados os justos sobre esta terra.


Mateus 21:43  Portanto, eu vos digo que o reino de Deus vos será tirado, e será dado a uma nação que dê os seus frutos.

Isto estava sendo dito aos fariseus, porque aqueles fariseus do tempo de Yeshua, tinham por herança da Toráh o direito de governar no Reino do Eterno, porém o Messias Yeshua disse que o Reino seria tirado deles, e seria dado a uma nação que produzirá os frutos do Reino. E o que isto quer dizer? Quer dizer que este reino que seria tirado dos fariseus, seria dado a outras pessoas. Então isto prova que não se trata de um governo no céu com os anjos, se trata de um governo aqui na terra de pessoas governando sobre pessoas.

Quando as Escrituras relata a entrada triunfal de Yeshua, disse o texto que houve um clamor não inventado por eles, senão um clamor profético, um clamor que surge das profecias dos profetas da antiguidade, e aquela multidão clamava dizendo:

Marcos 11:10  Bendito o reino do nosso pai Davi, que vem em nome do Senhor. Hosana nas alturas.  

Isto quer dizer que, quando eles viram a Yeshua entrando vitorioso como Rei em Jerusalém, eles viram nisto o cumprimento da promessa do trono de David que seria estabelecido outra vez aqui na terra. Assim que, outra vez nesta passagem do Novo Testamento, que o reino de David seria re-estabelecido nesta terra, porém neste caso representado pelo Messias Yeshua.

E o mesmo Messias deu uma explicação deste reino em Lucas.

Lucas 13:29  E virão do oriente, e do ocidente, e do norte, e do sul, e assentar-se-ão à mesa no reino de Deus.

Veja como se descreve o reino de uma maneira tão humana, tão física, tão simples. Porque disse que virão pessoas do oriente, porém do oriente de onde? Pois desta terra obviamente e do ocidente deste planeta. Ou seja, de todas as partes deste mundo para se assentar-se a mesa no reino de Elohim. Porque Isaías capitulo 2 e outras passagem, apresenta que o Reino Messiânico do Eterno será inaugurado com um banquete muito especial. Então aqui em Lucas 13 disse que virão muitas pessoas de todas as partes do mundo, e se assentaram á mesa no reino de Elohim.

Então assentar-se a mesa é uma descrição de uma ceia, e para que uma pessoa assenta-se á mesa? Obviamente para comer. então aqui está dizendo que haverá pessoas físicas no Reino do Eterno, aqui não está falando de pessoas que estão voando no espaço sideral, de pessoas flutuando no céu, aqui está falando de pessoas físicas que se assentam á mesa para comer no Reino de Elohim. Então, o que mais queremos? Porque aqui está descrevendo o Reino de D-us como um governo físico e literal nesta terra, esta terra que tem ocidente e oriente, norte e sul, e neste reino e nesta mesa imensa haverá pessoas aí para comer e beber.

E isto de "comer e beber" nos lembra outro verso em Lucas

Lucas 22:18  Porque vos digo que já não beberei do fruto da vide, até que venha o reino de Deus.

Yeshua bebeu do fruto da vide naquela noite da ultima ceia da Páscoa que ele teve com seus discípulos. Ali ele bebeu o fruto da vide e comeu pão sem fermento. Porém ele aqui disse "Porque vos digo que já não beberei do fruto da vide, até que venha o reino de Deus" E isto quer dizer que, quando venha o Reino do Eterno ele voltará a beber do fruto da vide. Então outra vez esta passagem não está nos descrevendo um reino no céu, aqui está falando de um reino físico, literal aqui nesta terra.

Por tanto, o Reino do Eterno será um reino físico, literal nesta terra onde se comerá e se beberá. Porque de outro modo, estas palavras não teriam sentido. Por tanto, concluído, quero resumir dizendo que, antes de estudar a fundo todo o que será este reino que estaremos analisamos nos próximos estudos, temos que entender que o Reino de Deus não se trata de uma questão em que estaremos flutuando no espaço infinito, como os anjos, senão que se trata de um governo físico e literal aqui na terra. Então, uma vez que entendamos isto, então estaremos preparados para entender todas e tremendas abundantes profecias nas Escrituras a respeito do Reino Vindouro.

Marlon....



segunda-feira, 30 de junho de 2014

Os Manuscritos do Mar Morto








Como nos tem ajudado a entender a existência de "2 leis".?

Com respeito aos Manuscritos do Mar Morto vou somente mencionar um exemplo para que vejamos como o descobrimento destes manuscritos e o descobrimento da historia e o conhecer aspectos culturais do povo de Israel é sumamente essencial para compreender sobre todo o Novo Testamento, porque é tão importante conhecer a cultura, os términos técnicos hebreus e judeus que os rabinos usam e etc. Veremos porque é tão importante para poder entender por exemplo as cartas de Paulo. O mesmo apostolo Pedro em sua segunda carta, disse que as cartas de Paulo eram difíceis de entender:

2 Pedro 3:15  E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada;
2 Pedro 3:16  Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição.

Se para Pedro, que foi um contemporâneo de Paulo, as cartas dele eram difíceis de entender, o que será para nós que não vivemos nesta cultura e estamos distanciados a mais de 2000 anos com respeito a ele? Então é uma arrogância extraordinária o que alguém possa dizer que já entende o que Paulo dizia. Podemos investigar o judaísmo da época de Paulo, que se acreditava neste época, como era a fé dos apóstolos, e desta maneira poderemos nos aproximar o mais possível ao que eles ensinavam e criam.

Um dos exemplos que mais tem causado confusão na teologia crista e em muitos dos comentários dos mais respeitados teólogos (como do nível de Juanribe Pagliarin e muitos outros, em que uma época para mim era a palavra de Deus), o vemos em termino que aparece em alguns dos escritos que se encontraram no Mar Morto e que nos ajuda a entender um pré juízo de séculos e que é uma das maiores causas de divisão e separação entre o Judaísmo e o Cristianismo.

Se existe um tema que divide completamente e de maneira irreconciliável a cristianismo e judaísmo (a parte de Yeshua como Messias) e que é uma das causas principais pelas quais um judeu não reconhece a Yeshua (Jesus) como o Messias, é pelo tema da lei de Moisés. A lei de Moisés desde a perspectiva dos judeus, é o cimento da fé; o mais importante, o mais venerado e exaltado no povo judeu.

Durante as festividades, do Dia de Repouso, se tira o rolo da Torah a quem lhe da um respeito e uma veneração extraordinária, pois se considera a máxima benção e herança que uma pessoa possa receber (a instrução da lei). Porém, pela parte do cristianismo, ao que varia entre denominações, a lei sempre se tem visto desde uma perspectiva bastante negativa, chegando incluso a falar-se da "Maldição da lei" e se pensa que se alguém trata de obedecer a lei de Moisés, automaticamente caiu da graça, está desligado de Cristo e está debaixo da maldição. Assim que para um judeu este pensamento é totalmente contraditório e eles pensam: "Como um cristão pode nos dizer que Jesus é o Messias se seus discípulos não estão cumprindo a lei? Isto é totalmente oposto ao que o Messias vai vir fazer, porque o Messias vai ensinar a lei as nações".

Então, porque neste simples detalhe não se pode colocar-se de acordo ambas religiões? Pois por um detalhe de entendimento e compreensão de um termino que Paulo utilizou em suas cartas, que não poderíamos saber ao que se referia até que se descobriu os Rolos do Mar Morto.

Este termino Paulo utilizou continuamente, sobre tudo em sua carta aos Gálatas e aos Romanos ao mencionar a frase "Obras da Lei". Esta tem sido a frase mais mal interpretada na historia do cristianismo e o que tem causado a divisão entre as teologias crista e judaica. Se lemos superficialmente ambas as cartas, quando aparece a frase "obras da lei", o teólogo cristão automaticamente a associa a lei de Moisés. Daí entenderíamos que o que está tratando de justificar-se pelas obras da lei está debaixo da maldição.

Assim que todos estes textos, lido desde uma perspectiva crista, implica que não devemos obedecer a lei de Moisés, porque assim estamos caindo da graça e perdemos a salvação se tratemos de nos justificar-nos por ela. Porém se um judeu ler esta frase superficialmente, ele pensará: "Como este escritor se atreve (pois para os judeus Paulo é um comentarista a mais) que tratar de obedecer a lei de Moisés se amaldiçoa. Está totalmente louco! Se Moisés disse que se obedecemos tudo o que aparece em Êxodo 28 teríamos  uma lista de benção por obedecer a lei, e uma lista de maldições por não obedecer. Este comentarista está dizendo tudo ao contrario de Moisés.

Assim que uma de dois, ou Moisés está mal ou Paulo está mal. Não há outra. Alem do mais, se lemos os profetas se fala que Israel foi castigado por desobedecer a lei, esta é a mensagem de todos os profetas:

Oséias 4:6  O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.

Nos salmos vemos como o rei David exalta a lei:

Salmos 119:9  Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra.
Salmos 119:10  Com todo o meu coração te busquei; não me deixes desviar dos teus mandamentos.
Salmos 119:11  Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.

Este aparente conflito entre Moisés e Paulo se resumiria assim: “Um dos dois tem que estar errado, pois Moisés disse que seremos abençoados se obedecemos a lei, e Paulo disse que se obedecemos a lei caímos da graça e estamos debaixo da maldição”.

Porém outra poderia ser que nós sejamos os que não entendemos nem a Moisés e nem a Paulo. A solução deste problema encontraremos no que o apostolo Pedro em sua segunda carta (como vimos antes disse)

2 Pedro 3:15  E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada;
2 Pedro 3:16  Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição.

Desde a perspectiva do apostolo Pedro um indouto era uma pessoa sem doutrina, e uma pessoa com doutrina era aquela que tinha o conhecimento da lei de Moisés, da qual Paulo disse a Timóteo:

2 Timóteo 3:14  Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido,
2 Timóteo 3:15  E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.
2 Timóteo 3:16  Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;
2 Timóteo 3:17  Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.

Uma pessoa sem doutrina e sem a lei de Moisés vai distorcer as palavras de Paulo. Assim que uma de dois, ou Paulo está contradizendo Moisés, ao dizer que obedecer a lei é uma maldição (neste caso Paulo é um falso profeta e deveria ser apedrejado) ou não estamos lhe entendendo. Pois por um lado Paulo nos disse duas coisas aparentemente contraditórias:

Gálatas 3:10  Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las.

Romanos 2:13  Porque os que ouvem a lei não são justos diante de Deus, mas os que praticam a lei hão de ser justificados.

Quem pode entender a Paulo? Quem nos poderá resolver este seu conflito? A solução é muito simples e se encontra nos Manuscritos do Mar Morto. A frase "Obras da lei"não aparece em nenhum texto do Antigo Testamento. Então ao que Paulo faz referencia nesta frase?

Nenhum comentário que se tenha feito antes do descobrimento desses documentos podia saber ao que se referia Paulo, até que se traduziram e se encontrou um tratado que justamente se chama em hebraico Maasei HaTorah (Obras da Lei). Por fim podemos resolver a aparente contradição, ver que Paulo não estava contradizendo e podemos ver que quando Paulo se refere a “Obras da lei” não está falando da lei de Moisés obviamente, senão que fala das interpretações dos rabinos acerca da lei de Moisés.
Quer dizer, falava de todas as interpretações dos rabinos de sua época que haviam rejeitado a autoridade de Yeshua como Messias, eles davam suas próprias interpretações acerca de como se justificar e obter a salvação observando determinados rituais e cerimônias. Porque na época de Yeshua alguns estavam seguindo aos rabinos, e o Messias lhes disse que Ele era a autoridade, e neste momento as pessoas tinha que decidir entre seguir Yeshua como o Rabino dos rabinos (como Messias rei de Israel), ou seguir aos rabinos.

Isto é o que Paulo trata em sua carta aos Gálatas e aos Romanos quando disse que se já veio o Messias, lhe sigamos e não tratemos de justificarmos pelo que digam aos comentaristas ou rabinos. Por isto Paulo disse (aos que haviam decidido seguir as obras da lei ao invés de Yeshua)
Gálatas 5:4  Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído.

Como podemos estar seguros de que quando Paulo menciona a palavra "lei" não necessariamente está falando da lei de Moisés? Vejamos alguns exemplos para comprovar que quando fala de lei não devemos assumir diretamente que esteja falando da lei de Moisés;

1 Coríntios 14:34  As vossas mulheres estejam caladas nas igrejas; porque não lhes é permitido falar; mas estejam sujeitas, como também ordena a lei.

Aqui vemos um exemplo claríssimo de que quando Paulo usa a palavra lei não esta necessariamente falando da lei de Moisés, porque em nenhum lugar da lei de Moisés e nem no Antigo Testamento disse que as mulheres não falem na congregação. Então de qual lei Paulo está falando? Isto é o que muitos teólogos cristãos por arrogância ou por uma tradição histórica de prejuízos contra o povo judeu não sabem que no Judaísmo existe 02 leis.

1°) A Lei Escrita que é a Lei de Moisés.

2°) A lei Oral que é o conjunto de comentários ao longo da historia que atualmente se conhece como Talmud.

Assim que, em essência o que Paulo trata de dizer em Gálatas 5:4 é que não tratemos de salvar-nos pelo que digam os comentaristas, senão pelo que disse a Lei de Moisés.

A melhor maneira de comentar a Bíblia é usando o mesmo método que usaram os apóstolos. Se alguém analisa o Novo Testamento, na realidade, tanto Yeshua como os apóstolos, na hora de expor ou fazer doutrina de algo, simplesmente eles extraiam da lei e dos profetas e os salmos, isto era tudo o que faziam, expor o que já estava escrito. Assim que, na hora de fazer o comentário de alguma passagem, ao invés de ir buscar uma enciclopédia ou Comentário determinados, o método que eu sigo é simplesmente dizer: “Isto está escrito aqui, também o disse outro profeta, ou também está escrito aqui, e ali e se da a explicação”, pois a Maioria das passagem do Novo Testamento tem sua explicação ao conhecer o Antigo Testamento.

Porém devido ao que o cristianismo muitas vezes teve um pré juízo acerca do que está escrito no Antigo Testamento, ao considerar que "já não havia que dar tanta importância", se perdeu automaticamente muitas das riquezas e do fundamento para interpretar o Novo Testamento.

Marlon...

quinta-feira, 26 de junho de 2014



Pergunta: Porque os judeus estão orando em constante movimento no Muro das Lamentações? Desde já obrigada. J.G. S 

Resposta: O conceito é que todo o "Ser" está unido a expressão para fortalecer um pouco mais.

Na Tanach se descreve a alma do ser humano como uma chama, como está escrito em Provérbios 20:27

Ner Adonai Nishmat Adam

"A alma do homem é a lâmpada de Adonai"

Então baseado neste principio, quando uma vela está acesa, a chama não está quieta, senão que está em movimento. Do mesmo modo o "ser humano" que tem aceso sua Neshamá/Ner, está em movimento neste momento da Oração, pois esta "conectado" com a fonte de sua "luz/fogo"

"Vim lançar fogo na terra"

Lucas 12:49 Vim lançar fogo na terra; e que mais quero, se já está aceso? 

O contexto em que Hilel (Lucas) apresenta estas palavras é a seguinte

"Importa, porém, que seja batizado com um certo batismo; e como me angustio até que venha a cumprir-se! Cuidais vós que vim trazer paz à terra? Não, vos digo, mas antes dissensão; Porque daqui em diante estarão cinco divididos numa casa: três contra dois, e dois contra três.O pai estará dividido contra o filho, e o filho contra o pai; a mãe contra a filha, e a filha contra a mãe; a sogra contra sua nora, e a nora contra sua sogra." (Lucas 12:50-53)

Como de costume o Messias disse palavras difíceis de entender "a primeira vista" com o OBJETIVO DE FAZER PENSAR o ouvinte e os adversários do Messias. Acaso o Messias não viria trazer paz a terra? Não o chamaram os profetas "Príncipe de Paz"? Sim, porém a paz não se cria se previamente não exista uma divisão, se previamente não se re-estabelecem as coisas tal e como são. Como o caso de Pinchas, que somente quando separou o bem do mal, destruindo o mal, o Eterno lhe concedeu o Pacto de Paz. O mesmo sucede com o Messias, com os profetas, quando vem trazendo a mensagem de redenção, se criam divisões.

O Messias não veio trazer paz ao mundo porque? Porque a Paz não é um ato de magia, é um esforço gradual. O mundo está voltado ao mal que ao bem, existe mais injustiça que justiça, um mundo assim necessita de fogo, necessita criar uma divisão para que se definam. No livro de Mateus também se registra que o Messias disse: "Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada"

Concluindo: "Eu Vim lançar fogo na terra; e que mais quero, se já está aceso" Isto se refere a mensagem do Messias. Todo isto são términos simbólicos, porque o Messias nunca utilizou fogo ou espada (literal) para atacar os seus adversários. A realidade é que para percepção de Yeshua existe somente 2 grupos: Os bons e os maus, os que trabalham pela redenção da humanidade e os malvados, os que constroem e os que não colaboram com a redenção, pelo contrário a nega. Quando há fogo, a pessoa não pode permanecer tranquila, quando o fogo arde a pessoa corre, é impossível ficar passivos. Quando escutamos a mensagem do Messias sentimos um fogo ardendo e temos que decidir entre o bem e o mal, entre a justiça ou a iniquidade. E vivendo em um mundo voltado ao mal, a mensagem do Messias traz divisões com o OBJETIVO de nos definirmos. O Messias previu que seria assassinado por apresentar esta mensagem de fogo frente as "autoridades corruptas", e esta é a oração na qual se submergiria.

Não permita que o fogo do Mashiach se extinga, porque isto é o único meio de trazer a Redenção.

(Marlon......)

Sobre o Titulo El-Shaddai


"Eu sou o D'us Todo-Poderoso" (Gênesis 17:1)





A maioria das traduções da Bíblia traduzem o Titulo שדי (Shaddai), como "Todo-Poderoso". Porém muitas vezes um tradutor não irá traduzir uma palavra hebraica que literalmente o significado liter
al não significa nada para uma mente ocidental, e em alguns casos seria realmente ofensivo para o leitor ocidental. Assim é o caso da palavra שדי (Shaddai) porque o uso da palavra "Todo-Poderoso" por um tradutor é sua tentativa de traduzir o texto de uma maneira que ambos farão sentido para um leitor ocidental, bem como manter algum significado da palavra original em hebraico. A raiz da palavra (Shaddai) é a palavra שד (Shad).

E como visto na foto, os pictogramas originais para esta palavra (Shad) são as letras Shin (ש) e a letra Dalet (ד) 



A letra (ש) 

é um retrato dos dois dentes de frente. 
A letra Dalet (ד)é uma imagem de uma tenda, com um significado de "travar" Os significados combinados dessas cartas é "dois peitos". E o interessante que a cabra era um animal muito comum nos rebanhos dos hebreus. Ela produz leite na glândula mamária e é extraído pelo cabrito, apertando e chupando os dois peitos balançando abaixo do peito. A função desses peitos é fornecer todos os nutrientes necessários para as crianças, uma vez que morreria sem ele. A palavra hebraica שדי (Shaddai) também tem o significado de uma "teta". Assim como a cabra fornece alimento para seus filhos através do leite, o Eterno alimenta os seus filhos através de seu leite e fornece todas as necessidades da vida. 


Essa imagem pode ser vista na seguinte passagem: "Portanto desci para livrá-lo (Israel) da mão dos egípcios, e para fazê-lo subir daquela terra, a uma terra boa e larga, a uma terra que mana leite e mel; ao lugar do cananeu, e do heteu, e do amorreu, e do perizeu, e do heveu, e do jebuseu." (Êxodo 3:8) E a palavra שדי Shaddai (peito) é freqüentemente associada com a palavra אל (Poderoso, Forte) criando a frase אל שדי (El Shaddai), que significa literalmente o "Poderoso Peito".



Marlon...


quinta-feira, 27 de março de 2014



Pergunta: Shalom Moré, Moré, pode me explicar a benção de Noach a Shem quando este diz que Yafet habitaria nas tendas de Shem? Pablo Gomes .....

Gênesis 9:27 Alargue Deus a Jafé, e habite nas tendas de Sem; e seja-lhe Canaã por servo.

Resposta: Olha, este texto me parece algo profético, porque Yafet tem haver com algo bonito, algo agradável, algo que é estético, porque segundo alguns comentaristas, de Yafet vem a cultura grega. E aqui disse que "será engrandecido". E em grande maneira, a civilização ocidental é o resultado da cultura grega com seu ênfases na estética, na beleza. E no meio do texto há uma profecia que disse: (e habite "falando da descendência" nas tendas de Shem). E isto se tem interpretado também que, dentre os gregos haveria muitos conversos, que habitariam nas tendas de Shem.

Ou seja, que aqui poderíamos ver um indicio do mistérios das Duas Casas de Israel, o mistério de Israel sendo assimilado na cultura grega, no império Grego, e que o Eterno nos últimos tempos os vai restaurar e tirar daí, e vai estabelecer o Tabernáculo caído de David e habitariam nas tendas de Shem. E é exatamente o que foi interpretado na época de Yeshua quando ele disse:

João 7:33 Disse-lhes, pois, Yeshua: Ainda um pouco de tempo estou convosco, e depois vou para aquele que me enviou.
João 7:34 Vós me buscareis, e não me achareis; e onde eu estou, vós não podeis vir.
João 7:35 Disseram, pois, os judeus uns para os outros: Para onde irá este, que o não acharemos? Irá porventura para os dispersos entre os gregos, e ensinará os gregos?

Então vemos que já conheciam todas essas interpretações. E isto é uma profecia que, ao conhecer o mistério das Duas Casas Israel, se vê mais interessante....